quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

A PECADORA QUE UNGIU OS PÉS DE JESUS

A PECADORA QUE UNGIU OS PÉS DE JESUS LC 7.36-50

Introdução

Hoje encontramos nas livrarias independente de serem evangélicas ou não, até mesmo nas revistas livros e mais livros que falam do segredo da felicidade. Hoje vemos assim: 100 motivos para ser feliz, 10 exercícios para você ser feliz, Dinheiro não traz felicidade, dê-me o seu e seja feliz. Esse não é um titulo de um livro não graças a Deus.


Lucas
Conhecido como o médico amado.
Foi um companheiro do apóstolo Paulo.
A tradição nos diz que ele evangelizou no Sul da Europa e depois morreu como mártir na Grécia.


O evangelho
O evangelho de Lucas apresenta Jesus Cristo como o perfeito Homem Divino. Enquanto João trata da divindade daquele que é homem, Lucas trata da humanidade daquele que é divino.
Aqui nesse evangelho Lucas mostra a infância de Jesus até a sua fase mais madura, ele mostra Jesus tratando com pessoas de todas as classes sociais e uma grande preocupação com as pessoas de má reputação.

Ele se preocupa muito com as pessoas que eram deixadas de lado na época: Mulheres, crianças e pobres.

Lucas também mostra aqui no seu evangelho que Jesus veio trazer salvação aos pecadores mostrando que só em Jesus se pode alcançar a salvação.
É importante sabermos também que esse evangelho enfatiza muito a oração. Mostra nove orações de Jesus e várias parábolas sobre a oração.

Pra quem o livro foi escrito?
A um cristão particular chamado Teófilo e não existe dúvidas de que esse evangelho foi escrito para um grande número de leitores, como o nome Teófilo é um nome grego, indica que Lucas tinha o objetivo de atingir os gregos do mundo romano.

Lucas escreveu principalmente para os gregos.

Assim como os judeus fracassaram em obter a salvação através da Lei e das cerimônias, os gregos fracassaram em obter a salvação através da cultura e filosofia.

A educação era para os gregos o que a Lei era para os judeus.

Contexto
Esse texto está inserido quando Jesus desempenhava seu ministério na Galiléia.

O interessante é que só nesses 8 primeiros capítulos observamos Jesus lhe dando com as mulheres.
- A cura da sogra de Pedro
- A ressurreição do filho da viúva de Naim
- A cura da mulher com o fluxo de sangue
- A cura da filha de Jairo
- Jesus sendo abençoado por mulheres através de finanças

Um fariseu chamado Simão, convidou Jesus para um jantar, e Jesus, assim como Serginho não negava um jantar.

Muitos ficaram sabendo desse jantar que Jesus ia ter na casa do fariseu, dentre esses tinha uma mulher que é conhecida como a mulher pecadora, essa mulher sabendo que Jesus ia a casa do fariseu levou um vaso de alabastro com ungüento.

Uma curiosidade é que quando alguém importante ia jantar na casa de alguém, algums que não participava do jantar, ficavam ouvindo e observando tudo naquele ambiente. (pareciam paparazi)

A situação da mulher era totalmente diferente da situação que temos hoje.

A mulher não podia assumir cargo nenhum, essa mulher especificamente não tinha uma boa reputação, e ai já dificultava para ela casar-se com alguém de bem. Em Lv 27.1-8 sugere que a mulher valia apenas a metade de um homem. Os meninos eram ensinados a tomar decisões e governar sua família, já as meninas eram preparadas para casar e ter filhos. A mulher podia ser vendida pelo pai para saudar uma dívida. Houve um tempo em que as mulheres nem entravam no templo.

Ela quebrou o vaso de alabastro com um perfume de nardo puro, ai você me pergunta por que você esta dizendo que ela quebrou se aqui no texto não fala.

O alabastro é como se fosse uma porcelana, é uma pedra preciosa muito sensível, e era exatamente dessa pedra que era produzido jarros para colocar perfumes, a questão é que esses jarros não tinham tampas como hoje, esses jarros tinham um pescoção que tinha que ser quebrado para o perfume ser usado.

O ungüento era feito de nardo, nardo é uma raiz de uma planta raríssima encontrada nos montes mais altos do Himalaia. Era muito raro e muito caro.
Muita gente usava esse perfume uma vez na sua vida.
Provavelmente a mulher quebrou aquilo que ela tinha mais de valioso.

Tema: O caminho para a felicidade, você quer ser feliz?
Reconheça quem você é

A mulher reconheceu quem ela era.
Ela se humilhou aos pés de Jesus, chorando regava seus pés com lágrimas e com seus cabelos enxugava.

Ela desamarrou os cabelos, coisa que naquela cultura era uma humilhação.
Lembram quando Jesus lavou os pés dos discípulos?

Ele tomou a forma de Servo, a atitude dessa mulher mostra que ela reconhece que é indigna.
Antthoni Hoekeman em seu Livro Salvos pela Graça diz que só podemos reconhecer quão Santo e quão grande Deus é, se reconhecermos quão sujos, pecadores, nós somos.

Ela não deu a mínima para os olhares reprovadores, ela não se importou com aquelas pessoas que estavam ali, o que elas iriam falar.

Ela não se importou com as tradições humanas. Foi guiada pelo perdão.
Essa mulher estava diante de Jesus, sem máscaras, sem hipocrisia, era ela e Jesus.

Nós não gostamos de mostrar nossa fragilidade, quem realmente somos, quando nos humilhamos diante de Deus as mascaras não dão certo, elas não funcionam. Cabe a nós reconhecer quem somos, que somos pecadores e precisamos de Deus, e como o próprio Jesus falou: Sem mim, nada podeis fazer.

Somos pecadores, somos indignos de estar diante de Cristo, somos indignos do seu amor.

Simão parece que conhecia bem aquela mulher, mais com certeza não conhecia a si próprio, não tinha se encontrado.
Essa mulher procurava paz para a sua alma.

Os fariseus tentavam servir a Deus com práticas que não agradavam a Deus. Sabiam muito das escrituras, eram conhecedores da lei, e ainda por cima tentavam mostrar um comportamento irrepreensível.

Eram religiosos, mas só de aparência. Por isso Jesus critica-os várias vezes.
Eles eram advertidos quanto a orações longas, quando aos jejuns, quanto a dar esmolas.
Percebam que Jesus criticava suas práticas, mas Jesus nunca descriminou pessoas.

Reconheça quem é Jesus
Ela reconheceu quem era Jesus
Simão tinha uma visão errada de Jesus, pensou que Jesus nem sabia quem era aquela mulher.
Ele disse:

“Se fosse profeta saberia quem era essa mulher, por que ela é pecadora”.
Irmãos, estamos diante de um Deus que nos conhece, que nos criou e sabe quem realmente somos.

Ela nem precisou falar quem era Jesus pra ela, ela mostrou com suas atitudes, enquanto Simão, o fariseu o chama de Mestre. Simão estava vivendo uma falsa religiosidade.

Quando reconhecemos que somos indignos, chegamos a Jesus sem máscaras, e reconhecemos que Ele é o filho de Deus. O Senhor vai fazer o amor brotar em nosso coração.

Seus pecados foram perdoados, e Jesus diz o motivo: Ela muito amou.

Jesus falou uma parábola a respeito de dois devedores, um que devia mais e outro que devia menos. Nenhum tinha condições de pagar a dívida.

Simão se achava mais justo que a aquela mulher, não tratou Jesus como alguém importante, não deu água para lavar os pés como era de costume, não o saudou com um beijo, ele não reconheceu Jesus como devia.
A mulher não, a mulher reconheceu Jesus como Senhor, como alguém importante, especial, que perfume nenhum valia mais do que está aos pés de Jesus.

No verso 47 Jesus diz que seus pecados estão perdoados.
O interessante é que o verbo está no Indicativo perfeito passivo, que podemos chegar a duas informações:
1) É que ela já havia sido perdoada antes de acontecer o jantar, pois Deus conhece o coração e sabia do seu arrependimento bem antes de ir a casa de Simão.
2) É que Deus vendo o seu sincero arrependimento age perdoando o pecador.

A Conclusão que a bíblia nos traz é que Deus não nega Perdão ao homem quebrantado.

Perceba a diferença entre a graça de Deus e a religião

A graça de Deus não tem discriminação, a religião incrimina: Notem que Simão pensa: Se Ele soubesse quem é essa mulher?

A graça é baseada na fé. “Vai a tua fé te salvou”, a religião se baseia nas obras, é importante observarmos que a mulher não vai ao templo, ela não oferece sacrifícios, ela nem sequer fala. Ela adora, ela reconhece, ela ama.

A graça traz arrependimento, a religião traz culpa.
A graça gera amor e a religião gera crítica.

Os fariseus viviam uma falsa religiosidade, e por conta dessa falsa religiosidade Simão crítica a atitude de Jesus.

Eu tenho uma noticia que você não pode sair daqui sem fixá-la em seu coração: (Eu vou falar baixinho pra algumas pessoas não se escandalizarem) JESUS SE APROXIMA DE PECADORES.

Um incrédulo, uma pessoa que não acredita em Deus, que ninguém dá nada por ela, uma pessoa desprezada, amanha pode estar aqui conosco, jogando no mesmo time, confessando a mesma fé.

Aplicação
Será que temos dado o nosso melhor a Cristo? Lembremos que a mulher derramou aos pés de Jesus algo muito precioso.
Como tem sido o nosso culto a Deus? Será que estamos agindo mecanicamente como o fariseu?

Somos pecadores, todos nós somos pecadores, independente do pecado que cometemos, roubo, mentira, adultério, vícios. Somos pecadores.

Somos como aqueles devedores, nenhum podia pagar, portanto o valor da divida é igual. Não podemos pagar nossas dívidas em relação ao nosso pecado.

Jesus deixou bem claro que tanto a mulher quanto o fariseu eram pecadores. Com uma diferença: A mulher chorou pelos seus pecados, o fariseu se considerava justo. O fariseu continuou na Sua falsa religiosidade.

Jesus não diz que aqueles atos mereceram perdão, Não existe NADA, deixa eu repetir, Não existe NADA, literalmente NADA que possamos fazer para merecer o amor de Deus.
A diferença é que a mulher adorou, o pecador arrependido não tem alternativa, ele reconhece quem é, quem Jesus é, e adora.

O amor que essa mulher demonstrou foi uma expressão de que já havia sido perdoada.
Era a resposta diante da graça do nosso bondoso Deus.
Ela saiu feliz.

Essa mulher que Simão a chama de pecadora nos mostra o Caminho da Felicidade.
Felicidade está ligada a perdão, a amor, a um relacionamento de amizade com Deus.

Jesus despede essa mulher dizendo: Vai-te em Paz.
Os judeus tem o costume de falar “Vai em paz” para se despedir dos mortos.
Para os vivos eles dizem: “Vai para dentro da Paz”.

Hoje temos a oportunidade de reconhecermos quem somos, de reconhecermos que somos pecadores indignos do amor de Deus, e que precisamos estar dentro dessa paz.
Precisamos fazer como essa mulher, reconhecer quem Jesus é.

Se você ainda não reconheceu Jesus como Senhor, faça isso agora mesmo!

4 comentários:

YallanJhones disse...

Glóra a Deus, amém por isso , devemos ser que nem essa mulher, devemos dar o mais caro, o melhor para Deus, porque só ele é digno de tudo.

Anônimo disse...

Olá,paz!

este estudo é muito bom para que possamos refletir o qto temos sido religiosos, como diz:
"A graça traz arrependimento, a religião traz culpa.
A graça gera amor e a religião gera crítica."
Quantas vezes cometemos pecados e nos sentimos culpados, porque voltamos a praticar? Quantas vezes as invés de amar nosso irmão o julgamos pelas suas atitudes?
É... ainda bem que vivemos no tempo da graça porque "DEUS repreende a quem ele AMA"

Ainda há tempo de vivermos de verdade para o nosso DEUS!

Anônimo disse...

A paz do Senhor paara os irmãos que leiam,amém?
Eu só queria acrescentar
que ele disse muiito sobre a graça !
é quando estamos debaixo da Graça de Deus ele nos protege do mal e de todas as coisas que não provem dele ... não esqueçendo que Deus ele permite que passamos por lutas !
Eu tenho 13 ans !
E eu creio que estou debaixo da Graça ...
Vou dar um exemplo :
O João ele deu um passeio na rua,nesse passeio depois de alguns minutos começou a chover !Uma ventania muiito grande !E João estava sem guarda chuva ...
E foi quando que alguem chegou pra ele e falou que ele conhecia um lugar que ele poderia ficar que na verdade João não tinha casa !
Então ele levou ele pra casa e descobriu que lá ele se sentia leve,se sentia flutuando !
Ou seja João somos nós e essa pessoa que convindou João para aquela casa é JESUS !
Ele nos convida,pra irmos para casa sair desta ventania !
Peça para o Senhor abrir os seus olhos e verás a verdade.
"Eu sou a verdade,o caminho e a vida."

Luciene disse...

Graça e Paz irmãos;
Podemos observar nessa passagem que aquela mulher rompeu com vários tipos de preconceitos, ela era mulher(...)muitos de nós cultivamos preconceitos e religiosidade e deixamos de adorar àquele que é digno da nossa adoração. Que possamos refletir sobre essas questões. Avinda do SENHOR está proxima.